Buldogue Serrano

buldogue_serrano
Buldogue Serrano

A história do desenvolvimento da raça confunde-se, muitas vezes, com a do Buldogue Campeiro, embora a versão oficial diga que o Buldogue Serrando é uma raça distinta.

Acredita-se que ele tenha sua origem em cães do tipo buldogue, trazidos para o Brasil no século 19 por imigrantes europeus. Assim, alemães e poloneses contribuíram com o Bullenbeisser, enquanto os italianos com o Buldogue Maltês e i antigo Buldogue Inglês, um tipo diferente do atual.

Outras raças que podem ter colaborado para a formação do Buldogue Serrano são o Buldogue Espanhol e o Alano, cães que provavelmente atravessaram a fronteira com o Brasil e auxiliaram no trabalho com o gado.

Com o objetivo de selecionar os cães mais aptos para a lida com o gado, surgiram duas raças distintas: o Buldogue Campeiro, um tipo mais pesado e comum nas regiões do Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina e nos campos do Rio Grande do Sul, próximos às fronteiras com Argentina e Uruguai, e o Buldogue Serrano, um cão mais leve e comum nas encostas das serras e nas serras gaúchas.

Utilizados na função de pastoreiro estes cães auxiliavam os peões a levar o gado ao seu destino. Além disso foram usados para arrastar porcos e bois ao abate. Com a proibição do uso de cães na atividade e o desenvolvimento da pecuária no país, tanto o tipo leve quanto o pesado foi quase extinto.

O regaste das raças se deu no final da década de 1970, pelas mãos do cinófilo Ralf Schein Bender. Em 2001, o Buldogue Campeiro foi reconhecido oficialmente pela Confederação Brasileira de Cinofilia – CBKC. Alguns criadores insatisfeitos com o tipo pesado do descrito no padrão solicitaram o reconhecimento do tipo mais leve. Assim, em meados de 2009, o Buldogue Serrano também ganhava seu reconhecimento junto a CBKC.

Entre os criadores que lutaram e colaboraram para o reconhecimento da raça, destacam-se o cinófilo Pedro Pessoa Ribeiro Dantas e o criador Ivanor Oliviecki.

Utilizados na função de pastoreiro estes cães auxiliavam os peões a levar o gado ao seu destino.

CARACTERÍSTICAS


País de origem:Brasil

Utilização:guarda, pastoreio e companhia.

Tamanho:50 a 56 cm para machos e 48 a 53 cm para fêmeas

Peso:31 a 40 quilos para machos e 25 a 35 quilos para fêmeas.

Aspectos Gerais:cão de aspecto sólido, maciço, atarracado, mas dando impressão de grande agilidade. Miúsculos longos que detonem a agiligade do cão. Cauda em sacarolha ou enroscada. Não devendo ser penalizados cães cujas caudas nasçam longas que, neste caso, devem se apresentar reta e com porte baixo, caso, devem se apresentar reta e com porte baixo, caso não sejam operadas. Inserção média.

Pelagem:lisa, de textura média (nen muito macia nen muito dura). Pelo curto.

Longevidade:10 a 13 anos.

Agressividade:Média

Área de Criação:Média

Temperamento:cão dócil e meigo com as pessoas de casa. Guardião equilibrado, atento e versátil. Deve possuir extrema coragem e mostrar submissão à diciplina ante seu dono. Não deve dar demontrações gratuitas de agressividade a pessoas ou cães. Mas, deve ser destemido quando provocado ou sob comando.

Atividade Física:Moderada.

Texto: fonte - Anuário Cães 2011 - Editora MinuanoImagem: fonte - http://buldogueserrano.blogspot.com/
1866 Visualizações
( 1 )

 

Veja também:

dogue_brasileiro
Dogue Brasileiro
american_bully
American Bully

Comentários