Landseer

landseer
Landseer

Á primeira vista o Landsser, criado no começo do século XIX, é muito parecido com o Terra Nova, que é o antecessor da raça.

No século XVII, os primeiros espécimes dos massivos cães pretos e brancos foram levados da Terra Nova (Canadá) para a Inglaterra por marinheiros.

Com o passar do tempo, dois diferentes tipos desses cães (tanto como nas características), surgiram na Europa.

Em 1881, uma edição oficial do stud book alemão, descrevia o tipo preto sólido (não desejável),de focinho curto, mais massivo, e outro, preto e branco, mais alto e com focinho mais afilado.


Nova Raça - Guia de Raças

Esses cães ajudavam os colonizadores na pescaria, carregando as redes na água e rebocando os botes através de arrebentação.

Depois de 1820, o mais famoso pintor de animais, Sir Edwin Landsser, pintou muitos quadros desse nobre cão, que passou a ter seu nome.

Anteriormente eles eram conhecidos como Terra Nova branco e preto. Em 1930 o Landsser passou a ser uma raça distinta e os irmãos Otto e Alfred Walterspiel se empenharam muito para levar esse cão de volta a uma posição de destaque.

Landseer são utilizados pelos nadadores salvadores para salvar pessoas.

CARACTERÍSTICAS


País de origem:Alemanha / Suíça

Utilização:Cão de guarda e companhia

Tamanho:66 a 71cm

Peso:59 a 68kg

Aspectos Gerais:O Landseer deve dar a impressão de um cão alto, poderoso e bem equilibrado. As pernas são comparativamente mais longas que as do Terra Nova preto, especialmente nos machos.

Pelagem:O Landseer tem uma pelagem dupla, com uma superfície plana, subpêlo de textura grossa, que é oleosa e resistente à água. Branco com manchas pretas, brancas ao redor do nariz, cauda branca com pouco preto.

Longevidade:9 a 11 anos

Agressividade:Média

Área de Criação:Grande

Temperamento:O Landseer é um cão corajoso, generoso e inteligente.

Atividade Física:Moderada

Texto: fonte - InternetImagem: fonte - http://www.letocar.com/
406 Visualizações
( 1 )

 

Veja também:

lhasa_apso
Lhasa Apso
laika_da_siberia_ocidental_b
Laika da Sibéria Ocidental

Comentários