É uma doença que atinge, principalmente, os cães, porém os gatos também podem ser acometidos.

Quem tem animais de estimação em casa sabe que existe uma série de cuidados importantes para prevenção de doenças e manutenção da saúde do pet. Um destes cuidados é a eliminação dos desagradáveis carrapatos. Muitos já devem ter ouvido falar sobre a Erliquiose ou como ela é popularmente conhecida como a “Doença do Carrapato”.

Essa patologia é causada pela transmissão de uma bactéria ao animal através do carrapato infectado. É uma doença que atinge, principalmente, os cães, porém os gatos também podem ser acometidos. O curso da doença pode ser dividido em 3 fases principais: fase aguda, subclínica e crônica. Um aspecto importante a ser levado em consideração é que os proprietários costumam descartar a hipótese dessa doença por conta própria, pelo simples fato de que o animal não tem carrapatos. Mas é comum que na fase subclínica ou crônica, o animal realmente não tenha carrapatos evidentes.

Os sinais clínicos que os animais apresentam podem incluir a febre, corrimento ocular ou nasal, anorexia, perda de peso, dificuldade respiratória, aumento dos linfonodos, palidez de mucosas, depressão, dor abdominal, dentre outros. É muito comum que os proprietários notem que seus animais estão mais quietos, sem apetite ou apresentando-se com comportamento diferente, que o dono, muitas vezes, não consegue descrever exatamente o que é. A gravidade dos sinais e da doença pode variar de animal pra animal por vários fatores. O diagnóstico é feito com base em diversos exames, dentre eles, o exame de sangue, pois essa doença é uma Hemoparasitose, que atinge a corrente sanguínea.

O tratamento é feito a base de antibióticos indicados, exclusivamente, pelo Médico Veterinário, após o diagnóstico da doença. É uma doença que pode ter um prognóstico (é o conhecimento prévio de como a doença e o paciente devem evoluir, quais as chances de cura com base na experiência e conhecimentos científicos) bom a reservado dependendo do estado e fase da doença em que o animal se encontra.

Mais importante que o tratamento é a prevenção. O controle de carrapatos deve ser feito continuamente e estes devem ser removidos do animal com cuidado. Além de existirem diversos medicamentos no mercado que controlam as pulgas e os carrapatos, é importante controlar estes vetores também no ambiente que o animal vive.

A Erliquiose ou “Doença do Carrapato” pode levar o animal à morte, por isso é tão fundamental cuidar da prevenção. Se o seu animal apresentar algum destes sinais, leve-o o quanto antes para uma consulta. A garantia da saúde do seu pet também depende dos seus cuidados e se você estiver sempre atento terá a companhia do seu melhor amigo por muito tempo.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

718 Visualizações

Veja também:

diadospai_mundopet
Dia dos Pais… De cães e gatos!
otite
Dor de ouvido, orelhas avermelhadas e coceira… Pode ser Otite!
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest