Quando um pet recebe a indicação de fazer alguma cirurgia, seja por qualquer motivo, a principal dúvida dos tutores, tanto de cães como de gatos, se refere à anestesia. Será que é um procedimento realmente seguro? Existe risco de o pet vir à óbito? Vamos esclarecer tudo que você sempre quis saber.

Para realização de alguns procedimentos pode ser requerido que o animal esteja sedado, anestesiado ou com um bloqueio local. Isso irá ser definido pelo Veterinário Anestesista responsável dependendo de cada tipo de procedimento.

Existem vários fármacos que podem ser utilizados nesses procedimentos anestésicos, e inclusive a forma de fazê-los, que pode ser tanto da forma local, como geral.

 

A anestesia é segura?

Sim, atualmente existem fármacos muito seguros no mercado, e os profissionais estão preparados para atender qualquer emergência. Além disso, é comum que sejam feitos exames pré-operatórios que definem algumas restrições no protocolo anestésico.

 

Existem riscos durante um procedimento anestésico?

Sim, porém são raros e na maioria das vezes, reversíveis. Durante uma cirurgia, existem alguns riscos, como por exemplo, uma parada cardiorrespiratória, mas como o animal é monitorado, qualquer alteração no padrão respiratório ou pressão pode ser revertida por medicamentos e manobras específicas imediatamente. Existe ainda um outro risco de o animal ser sensível e apresentar uma reação ao fármaco utilizado, mas esta também é incomum e será notada de imediato, podendo ser revertida.

 

Quanto tempo o animal demora para acordar depois de uma anestesia geral?

Isso varia de animal para animal. Cada pet pode receber um protocolo diferenciado de medicamentos anestésicos que levam em consideração seu peso, idade, tamanho e condições. Sendo assim, o anestésico pode ser metabolizado mais rápido ou mais lentamente, mas normalmente, dura de 10 minutos a algumas horas.

 

Existe diferença entre anestesia local e geral?

Sim, a anestesia local é apenas um bloqueio da dor em um ponto ou região específica e é utilizada em pequenos procedimentos como retirada de unha ou nódulo na pele. A anestesia local pode ser feita com medicamentos tópicos (sprays, pomadas) ou injetáveis. Já a anestesia geral promove perda de consciência e dor e é feita tanto por via inalatória, como pela veia, utilizada em procedimentos maiores, como por exemplo, a retirada de um corpo estranho intestinal.

 

Existe risco do animal vir à óbito?

Existe, mas como dito anteriormente, isso é muito raro de ocorrer, pois uma série de medidas podem ser adotadas na tentativa de reverter choques anafiláticos ou parada cardiorrespiratória.

 

Existem restrições com relação à anestesia?

Sim, algumas doenças podem restringir o uso de alguns medicamentos. Caso seu pet tenha alguma doença ou condição específica, o Veterinário deverá ser informado.

 

Se seu pet precisa ser operado e você está com medo da cirurgia e anestesia, o ideal é procurar um local de confiança e um profissional que te transmita tranquilidade para esclarecer suas dúvidas sobre a anestesia. Busque realizar todos os exames pré-operatórios também para garantir os cuidados que o pet precisa.

 

Se gostou dessa matéria, curta e compartilhe e fique de olho, semana que vem tem mais.

 

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

 

 

 
Esta aqui é a Nina. Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

 

 

 

 

121617 Visualizações
( 39 )

Veja também:

Por que meu caozinho nao para de se lamber(LupusAlimentos)
Por que meu cãozinho não para de se lamber, coçar ou morder?
cherry-eye(LupusAlimentos)
Olho de cereja em cães: será que seu cão corre o risco?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest