Veja algumas dicas básicas de primeiros socorros.

Infelizmente, existem milhares de cães e gatos que vivem soltos na rua à mercê da própria sorte. Em contrapartida, há também muitas pessoas solidárias, que os ajudam, seja oferecendo água, comida e abrigo ou socorrendo-os em casos graves.

Todos os dias, pessoas do mundo todo se deparam com animais atropelados e não sabem como agir diante desta situação. Portanto, aqui vão algumas dicas básicas de primeiros socorros até que se possa chegar ao Veterinário que oferecerá todo o suporte necessário.

É muito importante tomar alguns cuidados para que a pessoa não seja agredida, afinal, qualquer movimento num animal que esteja com dor, pode gerar um reflexo de proteção e ele pode acabar mordendo alguém. Antes de amordaçá-lo, porém, é preciso verificar se ele não está com dificuldades para respirar. Em casos onde o animal respira normalmente, devemos passar uma corda ou um cadarço em volta de sua boca e fazer um laço atrás das orelhas, sem machucá-lo, mas de forma que garanta sua proteção também.

Se o animal não estiver respirando, podemos fazer uma técnica chamada de respiração boca-focinho. Com muito cuidado, colocando sua boca próxima às narinas do animal, basta soprar de 15 a 20 vezes por minuto, até chegar ao atendimento veterinário. Mas ATENÇÃO: Não faça isso se não estiver seguro e não tomar todos os cuidados para que não seja mordido. Verifique também os batimentos cardíacos do animal, através da pulsação de uma artéria localizada na virilha.

Outro fator muito importante a se atentar são os sangramentos. É preciso estancar o sangue e a melhor maneira de se fazer isto é pressioná-los, com um pano limpo ou compressa de gaze, por cerca de 5 minutos. Se o animal perder muito sangue, as mucosas, tanto da boca, como dos olhos, ficarão cianóticas (roxas). Neste caso, a ajuda do Veterinário deve ocorrer muito rapidamente, pois o animal poderá estar entrando em choque. Uma boa dica é que para manter o animal consciente, podemos colocar um pouco de mel em sua boca.

Após estes cuidados vitais, é bom cobrir os ferimentos expostos com um pano limpo, a fim de evitarmos contaminações e se houver algum membro fraturado, podemos imobilizar com um papelão ou plástico-bolha, evitando grandes movimentos.

Um animal atropelado não pode ser muito manipulado e deve ser manuseado com EXTREMO cuidado. Nenhum socorro feito por um leigo poderá substituir o suporte que o Veterinário irá oferecer, estas são apenas algumas dicas de primeiros socorros até que ele possa ser levado o mais rapidamente possível para o atendimento médico.

Se o seu cão ou gato ficar um tempo fora de casa e voltar mancando, devemos pensar na hipótese de atropelamento e levá-los rapidamente para consulta. Afinal, os animais podem não apresentar grandes ferimentos externos, mas internamente, o corpo pode estar gravemente afetado e o prognóstico poderá ser muito ruim. A qualquer suspeita, não hesite em buscar ajuda e NUNCA substitua os cuidados médicos por seus próprios cuidados, pois o que está em jogo é a vida de um animal.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

1027 Visualizações

Veja também:

cao_gato
Cães e gatos também podem ser estéreis
cao_alergia
Atchim! Cães e gatos que espirram.
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest