Saiba os cuidados necessários na estética dos pets.

Nossos bichinhos são lindos, fofos e fortes, mas têm fragilidades, por isso, na estética (banho e tosa) os cuidados devem ser redobrados. Na hora do banho o esteticista deve lembrar que cachorro e gato não são roupas, portanto, nada de escovações exageradas e, quando o fizerem, façam com suavidade e com escovas especiais para pets, porque elas são macias.

Nunca devemos esquecer que sabão em barras não serve para a pelagem do animal. Se tiver dúvida, lave o cabelo humano com este sabão e veja o resultado. Hoje temos inúmeras marcas de xampus e condicionadores profissionais para animais. Os condicionadores também têm um mito: sem eles a secagem é mais rápida. Até pode ser, mas o resultado é catastrófico, a pelagem fica sem brilho e seca. Os cuidados devem ser maiores com os animais alérgicos, estes só devem usar xampu hipoalergênico. Geralmente os banhos e tosa sérios só utilizam produtos para animais e de qualidade, e nunca humanos, além disso, devem possuir produtos de acordo com a pelagem dos animais como: clareadores, escurecedores, hipoalergênicos, condicionadores e neutros.

Os ouvidos deveriam vir com uma placa dizendo: “Perigo, não pode ser molhado”. Os ouvidos devem ser protegidos com a mão, impedindo que a água penetre. Deve ser utilizado algodão dentro deles para evitar que a água entre, porém o esteticista não deve esquecer-se de tirá-los após o banho, porque que poderia levar a uma otite por corpo estranho.

Na hora de secar a pelagem do seu bichinho, o banho e tosa deve possuir toalhas profissionais (desinfetadas ou esterilizadas e embaladas de forma individual) você como proprietário tem o direito de exigir isso, pois assim se evita que haja transferência de doenças, como sarnas e fungos de um animal para o outro.

Verifique se o lugar que você leva o seu bichinho é limpinho, esses locais devem ser desinfetados diariamente. E a cada animal tosado ou banhado a mesa de tosa deve ser desinfetada com álcool 70. Em relação à contaminação por pulgas e carrapatos, esses estabelecimentos devem ser desintetizados mensalmente ou quinzenalmente para evitar contaminações cruzadas, porém é complicado evitar que alguns animais não possam sair com uma pulga ou carrapato, pois podem ter contato com um animal no local do banho e tosa com alta infestação de ectoparasitas e acabar levando alguns para casa. Caso ocorra comunique o estabelecimento.

A limpeza de orelhas e olhos é importante, mas só devem ser feitas com produtos específicos para esse fim. Produtos de limpeza doméstica estão descartados e medicamentos também. Vale lembrar que o esteticista deve ter conhecimento para avisar o dono quando seu animal apresenta algum problema, seja de pele, de orelhas e etc., mas jamais deve indicar algum tratamento ou produto para aplicação. O esteticista deve reconhecer o problema, mas quem trata dele é o médico veterinário.

Dra. Henriette Brito Jordão
CRMV-RJ-8489
Clínica auQmia – Nova Friburgo – RJ

Veja também:

Curiosidades Felinas
Curiosidades Felinas.
Erliquiose: “Doença do carrapato”
Erliquiose: “Doença do carrapato”
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest