Os problemas que atingem o sistema reprodutivo são comuns em cães e gatos e, muitas vezes, podem comprometer a evolução da espécie.

O criptorquidismo é uma delas, com um nome que pode até ser um pouco complicado, porém é uma doença de fácil compreensão.

O sistema reprodutivo dos machos compreende as glândulas genitais, o escroto, os testículos, o pênis e o prepúcio. Durante o desenvolvimento do aparelho reprodutor pode ocorrer uma falha na descida de um ou ambos os testículos e a isso damos o nome de criptorquidismo uni ou bilateral, respectivamente. O testículo pode ficar retido tanto na cavidade abdominal, como na região inguinal.

A herança genética contribui para o aparecimento desta doença e o diagnóstico só pode ser feito por um Médico Veterinário e de forma definitiva, a partir dos 6 meses de idade.

Muitos se perguntam se o cão criptorquida pode ou não cruzar e gerar descendentes. Os testículos ectópicos (que se encontram fora do lugar habitual), principalmente quando localizados na cavidade abdominal, têm o processo de produção de espermatozoides prejudicado, devido à alta temperatura. Os animais que possuem o criptorquidismo bilateral são estéreis, ou seja, não podem gerar descendentes, apesar de manterem o desejo e as características sexuais. Já os animais criptorquidas unilaterais, apesar de serem férteis, não se recomenda que sejam feitos cruzamentos, pois é uma doença que pode ser levada aos descendentes através da carga genética.

Com relação ao tratamento é importante alertar para o fato de que os animais criptorquidas, têm aproximadamente, 13 vezes mais chances de desenvolverem tumores. Portanto, é altamente recomendável a castração dos animais criptorquidas, sejam eles em um ou nos dois lados, pelo fato de ser uma doença de herança genética, que pode ser transmitida à prole e também pela grande chance de originar uma neoplasia.

O animal, quando diagnosticado e tratado ainda quando jovem, antes do desenvolvimento de um tumor tem prognóstico excelente.

Se o proprietário tiver dúvidas a respeito do desenvolvimento dos testículos e a descida dos mesmos para a bolsa escrotal, deve consultar o Veterinário de sua confiança, pois o quanto antes isso for tratado, menores as chances de problemas futuros.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

Veja também:

cao_deficiente
Animais deficientes, uma gratidão surpreendente!
atropelamento_caes
Atropelamento: o que fazer?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest