Muita gente já se fez essa pergunta e enquanto uns duvidam que essa rixa realmente exista, outros afirmam que sim. Mas vamos enxergar a situação por outro ponto de vista e tentar entender o que de fato ocorre.

 

Cães são animais predadores e que costumam atacar presas menores com frequência, como pássaros, por exemplo. Em um ambiente urbano, onde cães e gatos se cruzam com mais frequência e às vezes, dividem até o mesmo teto, o cão, por ser maior pode entender que o gato seria uma presa. Já em ambientes selvagens, dificilmente vemos os canídeos atacando os grandes felinos, e nem vice-versa, afinal, os lobos costumam andar em grupos. Já em cidades ou ambientes confinados, o gato seria uma presa mais fácil. Mas isso não funciona igual em todos os convívios. É claro que sempre há exceções.

 

De forma geral, espécies diferentes podem se confrontar, principalmente quando há disputa por território ou por alimento. É o que ocorre quando gato e cachorro passam a conviver juntos, pois de uma hora para outra pode ocorrer o entendimento por uma das partes que ali há a necessidade de disputar por algo, ainda que seja somente a atenção do dono.

 

Porém, claro, existem animais, tanto cães e gatos, como gatos e pássaros, que conseguem ter um bom convívio e se tornam inseparáveis, não é mesmo? Nessas situações toda e qualquer disputa fica deixada de lado (para alívio dos donos).

 

Se você deseja ter um cão e um gato vivendo bem e juntos no mesmo ambiente é preciso ter paciência. Num primeiro momento pode ser que eles se estranhem, mas com calma é possível mostrar aos dois que não é necessário disputar por nada e que cada um tem seu lugarzinho na casa e no coração do dono. Pouco a pouco você verá que a paz reinará pela casa quando cão e gato aprenderem a viver juntos.

 

Então, cães e gatos se odeiam?

 

Não, o que ocorre é o instinto dessas duas espécies predadoras falando mais alto. Assim, cada um entende que o outro pode ser ameaça e na maioria dos casos, o menor deles foge por questão de sobrevivência. Mas o gato, definitivamente, não é “alimento” do cão. E nem o contrário.

 

As duas espécies podem conviver muito bem, se assim forem educadas pelo dono, apesar dos comportamentos serem muito distintos. E fica aqui uma dica final que é o grande erro de muitos tutores. Se você quer que eles se gostem, evite prover ciúmes entre os dois. Quando um se aproxima enquanto o outro ganha carinho, o dono não deve parar de fazer carinho naquele que já estava recebendo, pelo contrário, deve aumentar ainda mais para que eles associem que um não é ameaça para o outro.

 

Gostou dessa matéria? Então compartilhe e fique de olho, pois semana que vem tem muito mais.

 

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

 

 

 

Esta aqui é a Cherie. Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

 

 

 

 

125164 Visualizações
( 41 )

Veja também:

Microchip-em-cães-e-gatos(LupusAlimentos)
Microchip em Cães e Gatos
Odor(LupusAlimentos)
Raças de cães com mínimo odor
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest