Quem tem gato em casa sabe que nem sempre é fácil adaptar algo novo a rotina de seu bichano, não é mesmo? Ainda mais se estivermos falando da chegada de um novo animal em seu ambiente. Pensando nisso, trouxemos nessa matéria algumas dicas-chave para você conseguir tornar a convivência entre os felinos mais harmoniosa.

Os felinos são animais com comportamento bastante territorialista, ou seja, costumam defender com unhas e dentes seu próprio território. Além disso, possuem outra característica importante que é o fato de gostarem de rotina. É isso mesmo, os gatos amam rotinas e não são muito adeptos às mudanças, principalmente aquelas feitas de forma brusca. Por isso, é importante que você tenha sempre em mente que em qualquer situação de mudança, esta deverá ser feita com bastante calma para que o bichano consiga se adaptar sem grandes estresses.

E já que estamos falando da chegada de um novo animal na casa, lembre-se: isto deve ser feito sempre com muita calma e no tempo deles. Para você entender melhor como deve proceder, separamos abaixo algumas dicas importantes que você deve seguir se quer manter uma boa relação entre os animais. Veja:

 

DICA 1: PACIÊNCIA (MUUUITA PACIÊNCIA)

A adaptação de dois ou mais gatos não é momento de ter pressa. Isso irá ocorrer, mais cedo ou mais tarde, no tempo deles. Cada animal leva um tempo para assimilar a chegada de um novo morador na casa. Alguns animais podem se entender rapidamente, em questão de 4 ou 5 dias, enquanto outros podem levar algumas semanas ou meses até se tornarem mais próximos. Não adianta forçar a barra, pois o resultado pode ser desastroso. Então, a primeira dica é controle a ansiedade e tenha muuuuita paciência.

 

DICA 2: NÃO FORCE O ENCONTRO ENTRE OS ANIMAIS DE UMA ÚNICA VEZ

Esta dica talvez seja tão importante quanto a primeira. É fundamental que, ao trazer um novo gato para casa, você não o coloque de início, cara-a-cara com o morador antigo. Eles precisam entender que há algo diferente, mas que não é necessariamente uma ameaça e entenderão isso, pouco a pouco, primeiro com o cheiro, depois com o contato visual e por último com o contato físico. Caso você os coloque de frente logo no início, eles terão a impressão de que há um intruso que surgiu de repente e que eles precisam defender seu território. O resultado pode ser bastante ruim, com alguns miados agressivos e pelos eriçados. E isso você pode e deve evitar.

Mas então, como é a forma correta de fazer isso? Vejamos abaixo:

 

A) SEPARE UM CÔMODO PARA O NOVATO COM TUDO QUE ELE PRECISA

Você deve se preparar para receber o novo bichano, então, compre os utensílios próprios para ele, com tudo que ele vai precisar de início: uma caminha, uma caixa de areia, bebedouro, comedouro e alguns brinquedos. Dedique um cômodo da casa onde o novato ficará por um tempo. E quando ele chegar, deixe que ele se sinta à vontade nesse cômodo, explorando o ambiente e se tranquilizando com o novo local. É importante que o gato antigo não tenha acesso a este lugar. Mantenha as portas fechadas!

Nesse meio tempo, obviamente o gato antigo já terá sentido que tem “gente nova” por ali, mas ele ainda não poderá vê-lo, apenas poderão se cheirar através da porta. É possível que o seu gato antigo tenha um pouco de ciúmes e te trate com um pouco de indiferença ou até mesmo agressividade. Então, todo cuidado é pouco.

 

B) TRANSFIRA OS CHEIROS

A primeira parte da adaptação deve ser feita transferindo apenas os cheiros de um para o outro. Esta será a primeira forma de contato entre eles. Para fazer isso, pegue um paninho e passe no bigode e nas patinhas do gato novo e deixe esse pano com o gato antigo. Faça o mesmo com o gato antigo para o gato novo. Assim, um vai sentir melhor o cheiro do outro e começarão a se acostumar.

Outra dica é deixar para alimentá-los no mesmo horário, colocando os potes de ração dos dois gatos próximos à porta, porém, com a porta fechada e um gato de cada lado. Assim, eles vão se alimentar bem próximos, mas sem nenhum tipo de ameaça e vão começar a associar momentos bons (de alimentação) à presença do outro animal.

De vez em quando, retire o gato novo do cômodo e deixe que o gato antigo entre lá para cheirar tudo. Faça isso mais de uma vez por dia.

Quando perceber que o gato antigo não está tão agressivo, você pode pular para a próxima etapa. Caso contrário, siga este passo por mais alguns dias.

 

C) É HORA DOS BICHANOS SE VEREM

Caso eles já estejam habituados com o cheiro um do outro e ninguém esteja com uma postura tão agressiva é chegada a hora de se verem pela primeira vez. É importante que isso seja feito também com uma divisão entre eles. Pode ser uma rede, uma porta de vidro, o box do banheiro, a caixinha de transporte, enfim, a ideia é que eles se vejam, mas não se machuquem.

Observe esse contato de perto e veja como eles reagem à presença um do outro. Este também é um momento onde você pode aproveitar para alimentá-los frente a frente, mas separados pelo vidro. Eles vão se ver e associar que um não oferece risco de roubar a comida do outro e associarão a presença do outro bichano a algo bom: a hora da comida!

Aproveite esse momento também para brincar com os dois, ainda separados pelo vidro, faça com que eles interajam e esqueçam um pouco o estresse. Chacoalhe um brinquedo, faça com que os dois tentem brincar ao mesmo tempo. Repita esse contato várias vezes ao dia até observar que eles já não se preocupam e não se estressam tanto com a presença do outro. Neste momento, você poderá seguir para o próximo passo.

 

D) É HORA DE TEREM CONTATO FÍSICO

Este é um momento muito importante na adaptação dos animais, então, mantenha a calma e não transmita sua preocupação para eles. Tenha em mãos um borrifador de água para o caso de os animais brigarem. Mas se você cumpriu as etapas anteriores com bastante paciência é possível que tudo seja mais calmo quando chegar até aqui.

Nesta etapa você também deverá alimentá-los juntos, então, coloque um pote de ração ou sachê para cada um e fique por perto, observando como eles se comportam. À medida que ao longo dos dias eles forem ficando mais calmos, você pode trazer os potes para mais perto.

Nunca deixe os animais soltos sem sua supervisão nesse primeiro momento, pois afinal, não queremos brigas e nem que ninguém se machuque, não é mesmo? Então quando estiver sob sua supervisão, coloque-os juntos por alguns momentos do dia e depois os separe.

Quando eles estiverem por perto, ofereça carinho e brinque com os dois e tente estimular que interajam devagar, que se cheirem e que comecem a se conhecer melhor.

Durante a adaptação é importante que você continue dando muita atenção para o gato antigo, assim ele não ficará tão enciumado e perceberá que não está perdendo em nada com a chegada do novo morador e também ofereça atenção ao gato novo, para que ele não fique amedrontado.

E finalmente, quando você perceber que tudo vai bem, que nenhum dos animais tem uma postura agressiva, é sinal de que você conseguiu adaptá-los bem. Agora eles vão tratar de aprofundar essa relação e se tornarem cada vez mais amigos.

Caso você ainda tenha dificuldades de fazer essa adaptação funcionar, você pode utilizar também alguns feromônios comprados em pet shops. Esses feromônios tendem a acalmar os bichanos e deixar um cheirinho de paz no ar. Em casos mais complexos pode ser que você precise da ajuda de um profissional e de mais um pouquinho de paciência, perdendo um pouco mais de tempo em uma das etapas anteriores.

Por fim, vale lembrar: não tente acelerar nenhuma dessas etapas e não force a barra com os bichanos, pois tudo acontecerá no tempo deles.

Gostou desse conteúdo? Então compartilhe com seus amigos e fique de olho em nossa página no Facebook e no Instagram, pois sempre tem informação nova para você!

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

Thor - Bicho Amigo | Lupus Alimentos

 

Este é Thor!
Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

ACOMPANHE-NOS NO FACEBOOK E INSTAGRAM!

Veja também:

Será que minha cachorrinha vai ter que fazer cesárea?
COMO DAR COMPRIMIDO PARA O MEU CACHORRO?
QR Code Business Card