Se você acha que ter um pet acima do peso é fofinho, é bom mudar de opinião.  Cães e gatos acima do peso podem ter um problema em várias partes do corpo, igualzinho como ocorre com os humanos. Obesidade traz riscos ao coração, à articulação, à circulação e alguns órgãos internos. Pensando nisso, se o veterinário já examinou seu pet e chegou à conclusão que ele está com sobrepeso ou obeso (de 15 a 20% a mais que o peso considerado normal para raça e porte), é hora de correr atrás do prejuízo. Como fazer o meu cachorro emagrecer?

 

Passo 1: Consulta veterinária

Em primeiro lugar, o ideal é que o pet passe por uma consulta geral, com exames de saúde para verificar se os níveis de hormônios, taxa de açúcar no sangue, colesterol estão ou não dentro do considerado normal. Se algo estiver estranho ou houver alguma doença associada, isso precisará ser corrigido e tratado. Se estiver tudo ok, o pet já pode começar suas mudanças.

 

Passo 2: Mudança de estilo de vida

Em segundo lugar, precisamos mudar o estilo de vida do pet. Isso inclui: regime e atividade física. A perda de peso não pode ocorrer de forma brusca, deve ser gradual, principalmente em gatos, pois corremos o risco de tratar um problema e desencadear outro. Então, converse com o veterinário a respeito de como fazer isso sem riscos ao animal.

 

Passo 3: Menor quantidade de calorias

O veterinário poderá indicar que você reduza a quantidade diária de ração oferecida ao pet ou ainda, alterar para uma ração com menor teor calórico.

 

Passo 4: Petiscos só de vez em quando

Você também deverá diminuir aqueles agrados oferecidos fora de hora. Petiscos devem ser dados ocasionalmente e em pequena quantidade. Vamos dizer que apenas em “ocasiões especiais” e nada de exageros, ok? Ah, restos de comida também estão proibidos.

 

Passo 5: Atividade física

Quando você pensa em emagrecer, o que lhe vem à cabeça? Exercícios, não é mesmo? Com o pet funciona assim também. Você deve reservar momentos do dia para exercitar o pet. Vale correr, caminhar, buscar a bolinha, natação, agility, enfim…e TODOS OS DIAS. O que vale é o pet se mexer e não ficar parado. Nada de sedentarismo.

Com estas dicas fica muito mais fácil de fazer o pet entrar em forma. É só seguir tudo à risca e com acompanhamento veterinário. Assim não tem erro.

 

Gostou dessa matéria? Fique de olho, porque na semana que vem tem mais!

 

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

302 Visualizações

Veja também:

Como-fazer-seu-gato-gostar-de-banho-em-8-dicas
Como fazer seu gato gostar de banho em 8 dicas
Sindrome-da-cauda-equina-em-caes_site
Síndrome da cauda equina em cães
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest