Aprenda os cuidados necessários para com o cão idoso.

A medicina veterinária vem se desenvolvendo muito nos últimos anos, tanto na prevenção quanto na cura de doenças dos animais de companhia.

Os animais estão vivendo mais e melhor, criando um novo aspecto do bem-estar animal, o cuidado com os cães idosos.

Como as pessoas, os animais também possuem três estágios na vida: crescimento, maturidade e velhice. A passagem de um estágio para outro, freqüentemente, é vaga e os proprietários de bichos de estimação devem ficar atentos para os sinais de envelhecimento animal.

Em geral, os cães com mais de 8 anos podem ser considerados idosos. Os sinais de envelhecimento variam muito, ocorre diminuição das atividades, incluindo uma tendência a dormir profundamente, durante mais tempo e com menor disposição para caminhadas longas ou brincadeiras.

Surgem problemas de saúde, como doenças do coração, dos rins, perda dos dentes pela ocorrência de Cálculo Dentário (Tártaro), catarata, surdez, diabetes, artrose e câncer, entre outros.  Porém, o estado de saúde do cão na velhice dependerá do tipo de vida do animal, ou melhor, dos cuidados do proprietário.

Uma dieta adequada, balanceada e específica para cada idade do cão, evitará a obesidade e problemas degenerativos decorrentes da ingestão de alimentos impróprios.

Os exercícios também são importantes para manter o animal em boa forma. Mesmo os cães idosos gostam de brincar com o brinquedo favorito por alguns minutos ao dia ou de pequenas caminhadas.

A limpeza periódica dos dentes é muito importante, para evitar o acúmulo de tártaro e doenças da gengiva, com perda dos dentes. A escovação periódica dos pêlos mantém a pele e o pelame saudáveis, além de facilitar a observação de algum problema no couro, como pulgas, ressecamento, mau odor, etc. É importante a verificação dos ouvidos, observando a ocorrência de mau cheiro e secreção.

O sistema imunológico do cão idoso é menos hábil para combater o ataque de bactérias e vírus e, desse modo, é importante realizar a vacinação periódica de acordo com a orientação do médico veterinário.

O conforto e a proteção não devem ser esquecidos. O animal deve ficar em lugar protegido da chuva e de correntes de ar. Com a idade, o cão tem um metabolismo mais lento sente mais frio. Assim, a superfície onde ele dorme deve ser forrada, evitando o frio do piso.

 

Dra. Henriette Brito Jordão
CRMV-RJ-8489
Clínica auQmia – Nova Friburgo – RJ

918 Visualizações

Veja também:

cao_oculos
Como os cães enxergam?
cao_gato
Florais para Animais
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest