IMPORTANTE: saiba como vascinar corretamente o seu filhote. 

De nada adianta adquirir um filhote saudável se não for mantido corretamente o manejo de vacinação. Esse manejo pode variar um pouco, de acordo com os procedimentos adotados por cada médico veterinário.

A principal vacina canina é a décupla. A décupla previne 10 doenças, dentre elas, a Cinomose, Parvovirose, Hepatite, Adenovirus e Leptospirose (são 4 cepas). O filhote de cão deve receber três doses, a partir de 45 dias de vida e com intervalo entre elas de 21 a 30  dias. Para cães da raça Labrador, Rottweiler e Doberman devem receber quatro doses, pois estes possuem uma sensibilidade digestiva maior.

Existem também duas outras vacinas para cães, uma contra a Giárdia, um protozoário transmitido pela água que pode contaminar o homem e outra contra a Tosse dos Canis, uma gripe canina muito comum em regiões frias. Essas duas vacinas são feitas em duas doses, cada uma com intervalo de 21 a 30 dias entre elas.

Os gatinhos também devem ser vacinados, mas o protocolo é diferente. Aos 60 dias eles devem recebem a vacina quádrupla, que previne Calicivirose, Rinotraqueite, Panleucopenia e Clamidiose. Esta deve ser reforçada com 21 a 30 dias após a primeira dose.

A vacina contra raiva deve ser feita, tanto para cão quanto para gato, quando o filhote completar quatro meses, e esta é de dose única. É importante lembrar que todas as vacinas têm durabilidade de um ano, sendo necessário um reforço anual de cada uma.

O contato do filhote com qualquer outro animal antes de completar o esquema de vacinação deve ser evitado, já que ele ainda não está imune a algumas doenças importantes. Passeios nas ruas somente após quinze dias da última dose da vacina.

Henriette Brito Jordão
CRMV-RJ-8489
Clínica auQmia – Nova Friburgo – RJ

Veja também:

gato11
Gato, o pet do futuro?
caes
Ter um ou mais cães?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest