O conceito que se tinha antigamente de que lugar de animal de estimação era no quintal vem mudando a cada dia.

É fato que os animais têm ganhado espaço também dentro de casa e, muitas vezes, dentro do quarto, em cima da cama ou do sofá. Nesses casos, como garantir uma higiene adequada e boa o suficiente para o animal e para você?

Além dos cuidados básicos como tosa, escovação, corte das unhas e controle de ectoparasitas (pulgas e carrapatos) que devem ser feitos regularmente, há também outro cuidado que não pode ser esquecido e que merece atenção especial: o banho!

Parece simples, mas nem sempre é. Enquanto alguns cães e gatos (muito mais cães que gatos) adoram tomar banho, outros detestam e essa atividade que poderia ser prazerosa se torna um momento de tensão.

É importante saber que a frequência de banhos irá variar de acordo com a raça do animal e a pelagem, um exemplo disso são algumas raças como o Lhasa Apso e o Maltês que necessitam de cuidados mais especializados com sua pelagem, como a escovação e a tosa para que seus pelos não fiquem embaraçados, o que causa desconforto ao cão. Em alguns casos, o banho tem tamanha importância que entrará até como tratamento de algumas doenças de pele, como a Sarna e a Dermatofitose, por exemplo.

Recomendam-se banhos a cada 15 dias e, em determinadas situações, podem ser feitos semanalmente. Eles podem ser dados em casa ou no pet shop. Se optar por realizá-lo em casa, tenha em mãos um xampu ou sabonete neutro ou hipoalergênico, de acordo com a orientação veterinária. Chumaços de algodão devem ser colocados dentro das orelhas a fim de evitar que a água entre no ouvido interno e posteriormente, cause otite (Saiba mais aqui).

Para os animais que ficam agitados e não se sentem bem nessas situações é necessário ser mais cuidadoso, sem movimentos que o assustem, como molhá-lo de uma só vez, este processo deve ser feito lentamente até que se acostume. A temperatura da água deve ser agradável e o animal deve ser completamente secado após o banho com uma toalha.

Se a escolha for por um pet shop, alguns quesitos devem ser levados em consideração para que o animal se sinta bem neste local. Uma dica é visitar antecipadamente o local e verificar se ele conta com uma boa higiene, boa organização e observar o local onde os animais permanecem. Tudo isso serve para evitar que seu cãozinho ou gato voltem de lá com ectoparasitas e também para que eles não se estressem com esta saída de casa, além é claro, da segurança do animal, afinal, o local deve ser fechado para que os animais não fujam e também não se misturem cães e gatos no mesmo ambiente, o que poderia acarretar em uma série de problemas.

O banho pode ser um momento muito prazeroso para alguns animais, ao passo que outros se estressam muito nestas situações. Nestes casos é importante conversar com o Médico Veterinário para que ele lhe forneça orientações a respeito. E em se tratando de gatos, eles costumam fazer sua própria higiene de forma diferenciada, mas de acordo com a orientação de um Veterinário, um esquema de banhos para eles também pode ser requerido.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

Veja também:

braquicefalicos
Síndrome das Vias Aéreas dos Braquicefálicos
cao_carro
Enjôo do movimento: o seu cão/gato fica enjoado ao viajar?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest