A cada ano que passa, a relação e o contato entre homem e animal se intensifica, sendo cada vez mais difícil encontrar alguém que não tem ou nunca teve um animalzinho de estimação em casa, não é mesmo?

»

Esse contato cada vez maior exige também alguns cuidados importantes para que a relação nunca deixe de ser saudável para ambas as partes. Na matéria da semana anterior, nós falamos sobre 3 doenças que podem ser transmitidas do cão para o homem e que são conhecidas como zoonoses. Hoje falaremos sobre outras 2 doenças e os principais cuidados que se deve ter para evita-las.

 

»1. Micoses

As micoses são dermatopatias causadas por fungos e são bastante comuns na rotina veterinária. Elas podem ser transmitidas para as pessoas através do contato direto ou indireto com um animalzinho doente ou com algum objeto do mesmo, respectivamente. Embora causem bastante incômodo aos animais, a notícia boa é que esse problema tem tratamento. Saiba mais sobre um tipo de micose que acomete cães e também gatos, chamado de Dermatofiose, nessa matéria: http://bit.ly/2Hx9Hoo

 

»CUIDADOS QUE SE DEVE TER:

Se seu pet está com alguma infecção fúngica, para não se contaminar evite ter contato físico e não permita que ele compartilhe com você os lençóis, sofá, cama e outros objetos/móveis. Quando precisar tocar o animal, use luvas e lave bem as mãos após o contato. Para tratar a doença no animal de forma efetiva é importante leva-lo ao Médico Veterinário, assim que notar as primeiras manifestações.

 

»2. VERMINOSES

A transmissão de vermes do cão para o homem costuma ocorrer em situações de falta de higiene durante o manuseio das fezes do animal, onde se tem um contato das mãos (e depois com a boca) com as fezes contaminadas, sem qualquer precaução. A ingestão de alimentos contaminados também pode ser uma importante fonte de contaminação.

 

»CUIDADOS QUE SE DEVE TER:

As principais medidas que se deve ter para evitar a transmissão estão relacionadas à higiene (durante o manuseio de fezes do animal) e desverminação do cão de forma periódica, de acordo com a orientação do Médico Veterinário.

Com medidas simples e uma boa dose de conhecimento sobre os riscos é possível evitar a transmissão das doenças tidas como zoonoses e manter uma relação sadia com o seu animalzinho. Afinal, devemos sempre pensar em prevenir doenças e cuidar dos nossos pets, nunca os abandonando à própria sorte, não é mesmo?

 

IMPORTANTE:Se você gostou dessa matéria, compartilhe o conteúdo com os seus amigos. E se tiver alguma dúvida, escreva nos comentários. Ah, e fique de olho, porque semana que vem tem mais um assunto novo por aqui.
 

Por isso, fique de olho em nosso site e página no facebook, porque semana que vem tem mais. Se você gostou dessa matéria, curta e compartilhe com seus amigos.

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

Thor - Bicho Amigo | Lupus Alimentos

 

Este é Thor!
Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

ACOMPANHE-NOS NO FACEBOOK E INSTAGRAM!

Veja também:

As-doenças-do-cachorro-pt1
As doenças que podem ser transmitidas pelo cachorro – PARTE I
INFECÇÃO-OUVIDO
Meu cachorro está com infecção de ouvido – e agora?
QR Code Business Card