Indiscutivelmente, cada animal reage de uma maneira em diferentes situações.

E aos passeios de carro não poderia ser diferente. Ao perceber que vai passear de automóvel, alguns cães e gatos costumam ficar agitados e felizes, ao passo que outros resistem para entrar e quando entram, permanecem quietos e com a cabeça baixa.

Assim como ocorre com alguns seres humanos, alguns animais também podem ser mais sensíveis ao que chamamos de enjôo do movimento ou cinetose. E este tipo de enjôo não ocorre só ao passear de carro, mas também de avião, trem ou outro meio de transporte. E por que isto ocorre?

A sensação de algo desconhecido, as lembranças da última ida ao Veterinário ou mesmo a hipótese de ficar longe de seu dono podem desencadear no animal, eventos estressantes, responsáveis por alguns sintomas da cinetose. Além disso, há estruturas no ouvido interno que tem a função de equilíbrio e o balanço que o passeio de carro proporciona pode resultar em enjôo, semelhante à labirintite em humanos.

Os sintomas que os animais costumam expressar nessas situações podem ser respiração curta e ofegante, cabeça baixa, animal quieto, trêmulo, bocejo ou salivação excessiva, náuseas e vômito.

E se o cãozinho ou o gato são sensíveis e enjoam ao passear de carro, o que fazer? Primeiramente, é preciso identificar a causa, ou seja, é preciso distinguir se o enjôo está associado ao estresse por ele relacionar o passeio com algo não prazeroso, ou se realmente está ligado a estruturas que promovem o seu centro de equilíbrio. Se estiver associado ao estresse ou experiências desagradáveis é possível acostumar o cão e fazê-lo entender que o passeio pode ser bom. Isto pode e deve ser feito de maneira gradativa e petiscos podem ser importantes para que ele faça uma boa associação.

Mas se o problema for causado pelo balanço desagradável do transporte, nestes casos, pode ser necessário tratamento com medicamentos antieméticos (para enjôo), homeopáticos e outras classes que podem ser indicadas pelo Médico Veterinário.

De qualquer forma, é importante não punir o cão ou o gato caso ocorra algum acidente e ele venha a vomitar dentro do carro. Senão, ele pode associar o passeio com algo pior ainda.

Fique atento aos sinais que ele demonstra e com atenção, carinho e cuidado é possível fazer um bom passeio sem imprevistos. Se houver qualquer dúvida a respeito do tema, consulte o Médico Veterinário para que ele lhe ofereça mais informações e indique um tratamento, caso se faça necessário.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

1343 Visualizações

Veja também:

banho
Dia de banho: diversão ou tensão?
veterinario
Sinais de alerta – Quando levar o pet ao Veterinário?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest