Abdome crescendo, mamas ficando repletas de leite e o instinto materno se aflorando. Mas antes de chegar até aqui, existem alguns cuidados importantes.

Abdome crescendo, mamas ficando repletas de leite e o instinto materno se aflorando. Sim, estamos falamos de gestação. Mas antes de chegar até aqui, existem alguns cuidados que devem ser tomados com a sua fêmea antes mesmo da decisão de cruzá-la.

Se sua fêmea entrou no cio e há a intenção de fazer um cruzamento é necessário que seja administrado um vermífugo à fêmea e ao macho antes da cobertura e também a vacinação, caso seja necessário. Mas atenção, a vacina e o vermífugo devem ser feitos sempre ANTES do acasalamento e não durante a gestação.

A escolha do macho é outro aspecto fundamental para o bom andamento do parto, pois machos de tamanho desproporcional com relação à fêmea podem dar origem a filhotes muito grandes e isso pode ocasionar problemas na hora do parto. Portanto, devemos escolher machos saudáveis e com o mesmo porte da fêmea, optando sempre por pais que não tenham parentesco um com o outro. Além disso, é importante que o Veterinário analise a existência de doenças que possam ser transmitidas aos filhotes, evitando-se assim um cruzamento inadequado.

O pré-natal em cadelas e gatas existe e é necessário. As fêmeas gestantes devem ser privadas de situações de estresse e de grande esforço físico, porém, os exercícios leves como pequenas caminhadas são recomendados.

Os proprietários que desconfiarem que suas fêmeas estejam gestantes devem levá-las para uma consulta a fim de que sejam realizados exames pré-natais como, por exemplo, o ultrassom e o raio-X, onde é possível analisar a viabilidade e quantidade de fetos e em qual fase se encontra a atual gestação. É importante que se saiba a data do cruzamento e a provável data do parto para acompanhar a evolução da fêmea e dos fetos.

O tempo médio de gestação em cadelas varia de 58 a 62 dias e em gatas de 60 a 64 dias. É comum que durante a gestação a fêmea passe por alterações em seu comportamento, desde variações no apetite e até mesmo podendo ficar mais agressiva ou procurando a companhia do seu dono com mais frequência. Conforme o parto se aproxima, a fêmea tende a procurar um lugar calmo para ter os seus filhotes. É importante dar a ela este espaço para que ela se sinta segura no local que escolheu para parir. Como forma de garantir o conforto da fêmea, disponibilize uma caixa de papelão de tamanho suficiente contendo jornal picado ou panos para ela e os filhotes.

Temperatura corporal em queda, secreção de leite, corrimento vaginal e contrações rítmicas… Chegou o momento tão esperado: A hora do parto!

 Para saber como agir, se deve ou não interferir e quando levar ao Médico Veterinário fique atento à próxima publicação, nela iremos abordar o momento do parto e todos os questionamentos envolvidos.

Larissa Salles Teixeira
Cornélio Procópio – PR
CRMV/PR 11718

655 Visualizações

Veja também:

cadela_cio
Especial de Maternidade de animais de estimação: Cio, Alerta Vermelho!
cadela_gato_gestacao
Especial de Maternidade: “Nasceram!”
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest