Cão de porte grande, de ossatura forte e bem musculoso, denotando força e dignidade com conduta corajosa.

É uma raça de cão pastor originário da Hungria. De origem incerta, especula-se que este cão tenha pertencido aos magiares, antigo povo húngaro, que usavam destes caninos para o pastoreio de ovelhas, já que, de pelagem branca e densa, eram facilmente confundidos com as ovinas por ursos e lobos. Supostamente levado ao país pelos cumanos por volta do século IX, este animal possui como significado de seu nome aquele “pertencente aos cumanos” (em húngaro: quman-dur) e é descendente do Mastim Tibetano. Por seu tamanho e descrita bravura, foi empregado satisfatoriamente como cão de guarda.

Fisicamente, é um cão de porte grande, cuja aparência e rústica, com pelagem comprida, macia e densa, formando fios emaranhados. Seu corpo é robusto e musculoso, mas embora isso não reduza sua agilidade. De ossos e patas fortes, possui uma cauda longa e pode chegar a medir 80 cm e pesar 60 kg. Estes cães são ainda classificados como independentes e inteligentes, embora não se adaptem bem a vida urbana.

O Komondor é um cão fiel, dócil e que possui um apurado instinto de proteção da família e do lar. Este é um cão talhado para ser cão de guarda, pelo que é aconselhável ter cuidado com as presenças estranhas, uma vez que pode ter reações agressivas se pressentir alguma forma de perigo.

Em casa, é um animal calmo, silencioso e independente. Dada a sua proporção e força, é necessária uma educação firme para que se torne obediente. O ideal será educá-lo enquanto pequeno e, caso existam crianças pequenas, fomentar a aproximação de ambos. Apesar de viverem bem em apartamentos, estes cães necessitam de praticar muito exercício físico.

É uma raça com uma esperança média de vida entre os 10 e os 12 anos, dotada de uma excelente robustez física, mas propensa a algumas doenças. Entre estas se destacam: a displasia, ocorrência de otites, problemas de pele e torção gástrica.

É também aconselhável ter cuidado com a alimentação e exercício físico, já que este é um cão com um peso respeitável que pode vir a sofrer de obesidade. O ideal será que cresça em espaços amplos e que tenha acesso a zonas verdes, apesar de poder viver na cidade, desde que se respeite a sua necessidade de caminhar.

Relativamente à pelagem, as cordas formam-se a partir dos 8 meses, altura a partir da qual, será necessária uma manutenção regular, por forma a preservar o seu ar distinto. Aparar e separar as cordas da camada externa de pêlo do subpêlo, são os truques para obter um pelo bonito e claro, mantê-lo seco também convém, para que não lhe limpe o chão enquanto caminha!

Dra. Henriette Brito Jordão
CRMV-RJ-8489
Clínica auQmia – Nova Friburgo – RJ

Veja também:

gato_3
Clamidiose Felina
meu-cao-mordeu-um-sapo-(LupusAlimentos)
Meu cão mordeu um sapo, o que eu faço?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest