O linfoma é uma das neoplasias mais comuns em cães e pode ter sintomas variados. Embora seja uma doença grave, muitas vezes, pode surgir de forma silenciosa no organismo do cão.

O linfoma é uma das neoplasias mais comuns em cães e pode ter sintomas variados, dependendo da classificação anatômica e a extensão da doença. Embora seja uma doença grave, muitas vezes, pode surgir de forma silenciosa no organismo do cão. Por isso, é muito importante que os tutores fiquem atentos aos mínimos sinais de que algo não vai bem na saúde do pet. Quer saber mais sobre essa neoplasia? Leia a matéria completa!

 

O linfoma é um tipo de câncer bastante agressivo, cujos principais órgãos alvos são o baço, o fígado, os gânglios linfáticos (linfonodos) e demais órgãos internos. Este tipo de neoplasia pode acometer os animais em diversas fases da vida, porém tende a ser mais comum em cães de meia idade – normalmente a partir de 7 anos – e animais idosos.

Em casos onde o animal consegue ser diagnosticado a tempo e tratado de forma correta, seu tempo de vida pode ser prolongado por alguns meses e até mesmo por anos. Caso o linfoma não seja tratado rapidamente pode levar a uma alta taxa de mortalidade nos animais.

» QUAIS OS SINTOMAS DE LINFOMA EM CÃES?

Os primeiros sintomas costumam ser muito inespecíficos e podem passar despercebidos pelos tutores, pois incluem, principalmente, um aumento dos linfonodos abaixo da mandíbula, perda de peso e diminuição do apetite.

Conforme a doença evolui, outros linfonodos começam a ser afetados e tendem a aumentar bastante de tamanho. Entretanto, como muitos desses linfonodos aumentados estão dentro do organismo do animal, acabam não sendo visíveis, sendo que a única manifestação que o cão apresenta é o incômodo, além de sinais digestivos como vômito e diarreia, sinais respiratórios (caso haja envolvimento do pulmão e estruturas próximas) ou cutâneos, com o surgimento de nódulos pequenos.

» COMO SEI SE MEU CACHORRO ESTÁ COM LINFOMA?

Ao notar algum sintoma, como os citados anteriormente, e principalmente, o aumento dos linfonodos somados a uma apatia e perda de apetite, procure rapidamente um Médico Veterinário de sua confiança. Através dessa consulta, o profissional fará exames dos gânglios aumentados para tentar identificar a proliferação de células cancerígenas neste tecido, além de outros exames (raio-x, ultrassonografia e exames laboratoriais) que auxiliarão no diagnóstico da neoplasia e de metástase (quando o câncer se espalha para outros órgãos).

» EXISTE TRATAMENTO PARA LINFOMA CANINO?

O tratamento específico para o linfoma canino é a quimioterapia, que busca eliminar as células cancerígenas do organismo do pet. Além disso, a terapia também inclui o uso de outros medicamentos a fim de aumentar a imunidade do animal, diminuindo sua suscetibilidade às infecções, bem como remédios para minimizar os efeitos colaterais da quimioterapia.

Apesar de existir tratamento contra o linfoma, infelizmente estamos falando de uma neoplasia muito agressiva que evolui rapidamente e, desta forma, o principal objetivo é oferecer uma sobrevida ao animal e uma maior qualidade de vida ao mesmo.

 

Se você notou algum aumento de linfonodos (gânglios) em seu animal ou qualquer outro sintoma, como os que foram citados aqui, consulte o Médico Veterinário. Embora o linfoma seja uma das causas mais graves de aumento de linfonodos, ele não é a única origem, pois as doenças infecciosas também ocasionam este sinal e o Veterinário é o único profissional capaz de diferenciar e tratar adequadamente cada caso.

Gostou deste conteúdo? Então compartilhe com os seus amigos e continue nos acompanhando por aqui. Na semana que vem, traremos um novo tema sobre os cuidados e a saúde do seu pet.

Aproveite para deixar um comentário logo abaixo.

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

Thor - Bicho Amigo | Lupus Alimentos

 

Este é Thor!
Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

ACOMPANHE-NOS NO FACEBOOK E INSTAGRAM!

Veja também:

TRIQUÍASE-E-A-DISTIQUÍASE
CONHEÇA A TRIQUÍASE E A DISTIQUÍASE
Matéria-Padrão1
A ORELHA DO MEU CACHORRO/GATO FICOU INCHADA, DE REPENTE: O QUE PODE SER?
QR Code Business Card