Pode parecer estranho para nós, mas para os cães e gatos essa atitude de urinar demarcando território transmite informações importantíssimas entre eles.

Os animais, em sua grande maioria, os machos, costumam ter o hábito de urinar em objetos, móveis e árvores para marcar o seu território. Este comportamento natural é herança de seus ancestrais. Eles, instintivamente, fazem isto com o intuito de demonstrar o seu espaço, portanto, o animal dominante urina num local que ele enxerga como sendo de sua “propriedade” e para demonstrar o seu “poder” perante os outros. E quando outro animal dominado passa por ali pode preferir urinar no chão ao invés de “passar por cima” do animal dominante ou quando isto não acontece, pode gerar uma competição interminável, pois um quer marcar território em cima do território do outro.

Não é raro ver os proprietários se queixando de que seus animais fazem xixi no local errado. Ou ainda, aqueles que “desaprenderam” qual o local correto e parecem apresentar um comportamento, um tanto quanto “rebelde”.

Pode parecer estranho para nós, mas para os cães e gatos essa atitude de urinar demarcando território transmite informações importantíssimas entre eles. A urina pode até mesmo revelar se a fêmea está receptiva sexualmente ou não. O sistema olfativo dos animais é muito mais desenvolvido que o nosso e é exatamente por isso, que eles conseguem captar tantas informações através da urina.

Este comportamento é um problema que pode ser contornado pelos proprietários e preferencialmente, quando o pet ainda é filhote. Existem algumas maneiras de ensiná-lo, como por exemplo, estar atento ao momento em que ele começa a andar em círculos e farejar seus possíveis “banheiros” e levá-lo rapidamente para onde deverá urinar. Outra técnica é espalhar jornais em um cômodo e ir retirando aos poucos com o passar dos dias, deixando apenas algumas folhas, naquele que será o local exato. Em caso de gatos, é sempre bom lembrar, eles não irão urinar dentro da caixa de areia se ela estiver suja. Outra opção é a castração que visa ajudar nesse comportamento indesejável, além de é claro, colaborar com a prevenção de inúmeras doenças.

É importante saber que alguns animais podem apresentar doenças que geram este comportamento, muitas vezes visto apenas como “rebeldia”. É o caso da incontinência urinária (em que não conseguem segurar a urina) ou urina por medo, por estresse, por Ansiedade da Separação e outros motivos. Nestes casos, a abordagem é diferente e podem ser necessários tratamentos por seu Médico Veterinário.

Uma dica para os proprietários que desejem corrigir comportamentos ou mesmo adestrar os seus animais é: Foque sempre nos momentos em que ele acerta, fazendo exatamente o que precisava fazer. Ofereça então algo que o agrade, pode ser um petisco ou carinho. E quando ele errar, simplesmente ignore, para não reforçar um comportamento errado. A tarefa de adestrar o seu pet não é tão difícil e traz como recompensa, uma relação muito mais harmoniosa.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

2011 Visualizações
( 1 )

Veja também:

cao_idoso
Animais idosos, atenção redobrada!
depressao
Depressão nos animais de estimação!
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest