Se tem uma coisa que os cães costumam fazer e que para os tutores não é nada agradável é o fato de pegar no flagra o seu cãozinho fofo comendo cocô. Isso realmente pode ser desagradável, não é mesmo? Mas por que será que eles cometem a coprofagia (ato de comer fezes)? É isso o que vamos descobrir nessa matéria de hoje.

Algumas causas diferentes podem levar o cão a cometer esse ato. Inclusive, você sabia que esse comportamento pode ter sido herdado dos lobos? Pois é, supõe-se que os lobos comiam suas próprias fezes para evitar o desenvolvimento de parasitas que, consequentemente, poderiam contaminar toda a alcateia. Curioso, não?

Outro ponto que você deve saber é que os cães filhotes costumam comer cocô quando são muito novinhos. Mas calma, eles deixarão de fazê-lo à medida que crescerem. Já as mães que acabaram de parir poderão comer as fezes de seus próprios filhotes a fim de manterem o seu ambiente mais limpo. Interessante, não é mesmo?

Mas quando nos referimos aos animais adultos, este comportamento pode tanto estar relacionado à problemas comportamentais, quanto à problemas médicos. Veja abaixo quais podem ser as principais origens:

  • Falta de nutrientes como, por exemplo, fibras;
  • Tédio;
  • Estresse;
  • Ansiedade;
  • Verminoses;
  • Diabetes;
  • Hiperadrenocorticismo.

 

O QUE FAZER?

Como você pode ver acima, há várias possíveis causas para que o pet cometa esse ato tão desagradável para nós, humanos. E cada uma dessas causas terá um direcionamento adequado no que se refere ao tratamento. Assim, independentemente de qual o motivo pelo qual o seu cãozinho está fazendo isso, é fundamental que ele passe por um Médico Veterinário na tentativa de identificar as causas que o estão levando a esse comportamento. Somente assim, com a causa conhecida é que se pode pensar em um tratamento adequado ao pet. Existem no mercado alguns medicamentos que auxiliam no tratamento da coprofagia, mas lembramos mais uma vez que é importante não administrar nenhuma medicação sem orientação de um profissional.

Em alguns casos, onde há problemas de tédio ou estresse, uma boa dose de atividades diárias com o cão poderá ajudar a resolver o problema. Já nos casos onde há uma deficiência alimentar, uma correção nutricional orientada pelo Médico Veterinário certamente irá ajudar. E em situações onde o pet demonstra problemas endócrinos ou outros problemas de saúde, apenas o tratamento recomendado pelo profissional será suficiente.

 

Gostou de saber um pouquinho mais sobre esse problema? Você já teve essa experiência com o seu pet? Conta pra gente nos comentários.

Aproveite e compartilhe este conteúdo com os seus amigos. Fique de olho em nosso site, porque toda semana tem um conteúdo desenvolvido especialmente para você.

Gostou desse conteúdo? Então compartilhe com seus amigos e fique de olho em nossa página no Facebook e no Instagram, pois sempre tem informação nova para você!

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

Thor - Bicho Amigo | Lupus Alimentos

 

Este é Thor!
Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

ACOMPANHE-NOS NO FACEBOOK E INSTAGRAM!

Veja também:

Gato agressivo: o que fazer?
Tédio x problemas comportamentais em pet
QR Code Business Card