A situação é a seguinte: temos um cãozinho todo brincalhão, que corre o dia inteiro, pula, caminha, mas que de repente, muda totalmente seu comportamento, parando de pular, evitando se mexer muito e que agora está mancando. O que pode ser isso? E o que fazer? Listamos aqui as 5 principais causas que podem fazer seu pet claudicar (mancar), será que uma delas é o seu caso? Veja:

 

» Machucados/Fraturas

Todo mundo sabe que os cães são animais enérgicos, que adoram brincar, correr e pular. Só que o problema é que, às vezes, eles podem se machucar durante a atividade e nesse quesito, os cortes e fraturas são os campeões de acidentes. Cortes, inclusive, que podem infeccionar (com formação de pus, inflamação e dor) ou com sangramentos mais severos e que merecem atenção do Veterinário. As fraturas também podem ocorrer e devem ligar o alerta vermelho naqueles casos em que o pet ficou solto na rua e voltou para casa mancando. Pode ser que alguém tenha o machucado, ou ainda que ele tenha sofrido um acidente. Na dúvida, consulte um profissional.

 

» Luxação de Patela

A patela – também conhecida como rótula – responsável pelo alinhamento do joelho com os músculos, quando sofre uma luxação, pode acabar com a firmeza do membro de apoio, levando a sinais como claudicação intermitente (o pet manca e para…), dor, e posicionamento errado do joelho quando o animal senta (ou anda). Pode ser classificada em graus, dependendo de algumas condições como, por exemplo, se a patela sai e volta sozinha ao seu lugar, ou somente com a manipulação, ou ainda se desloca e não retorna a posição. Diferentemente da displasia coxofemoral, essa doença costuma atingir mais as raças pequenas, como Yorkshire, Pug, Poodle e Lhasa Apso.

 

» Displasia Coxofemoral

Se você tem um cachorro de porte grande ou médio (raças como Labrador, Golden Retriever, Pastor Alemão) em casa, já deve ter ouvido falar desse problema, afinal, nesses animais a incidência é bem maior. A displasia coxofemoral nada mais é que um problema no “encaixe” da articulação do fêmur com a pelve, o que faz com que o cão “manque” com as patinhas de trás (em alguns casos, por dor, ele acaba sobrecarregando as patas da frente e pode mancar com elas também). Os sinais da displasia tendem a aparecer somente quando a doença já está em um grau mais avançado, onde o pet passa a sentir dor. A doença é dividida em graus, dependendo do acometimento, e as formas de tratamento vão desde remédios para controle da dor até cirurgia, dependendo do nível da displasia. Veja mais aqui:

 

Displasia Coxofemoral

 

» Ruptura de Ligamento Cruzado

Diferentemente da displasia, a ruptura de ligamento é algo que causa muita dor no animal tão logo quanto ocorre, sendo facilmente percebida pelo tutor. Imediatamente o pet pode gritar de dor e não querer apoiar mais a pata traseira. Acontece, na maioria das vezes, em decorrência de uma arrancada muito brusca, ou quando o pet gira seu corpo sobre a pata. Em situações assim, o pet deve ser encaminhado o mais rápido possível a um veterinário ortopedista para avaliação e intervenção.

 

» Doenças Degenerativas

Algumas doenças como a artrite e a artrose podem levar o seu pet a mancar também, principalmente quando falamos de animais mais idosos, com cerca de 8 anos.

Aqui resumimos as 5 principais causas que podem fazer um cãozinho mancar, mas isso não exclui a necessidade de um Médico Veterinário para realizar o diagnóstico correto e tratamento. Consulte sempre um profissional de sua confiança.

Gostou dessa matéria? Então compartilhe com seus amigos, eles também irão gostar!

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

Taia - Bicho Amigo

 

Esta aqui é Taia!
Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

159705 Visualizações
( 4 )

Veja também:

Meu-cachorro-nao-para-de-me-lamber(LupusAlimentos)
Meu cachorro não para de me lamber
5-coisas-que-seu-gato-faz-(LupusAlimentos)
5 coisas que o seu gato faz e agora você vai entender o porquê!
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest