Muitos têm curiosidade sobre aquele charmoso “barulhinho” que os donos de gatos costumam ouvir. Mas o que exatamente seria esse barulho?

Antigamente, as pessoas achavam que esse som era proveniente de alguma doença respiratória dos gatos e que podia ser transmitida aos humanos. Para provar que esse barulhinho não tem nada de transmissível, vamos explicar melhor porque ele acontece.

O mecanismo pelo qual o ronronar ocorre tem diversas explicações, porém sabe-se que o som é gerado pela passagem do ar durante a vibração das cordas vocais. Estudos mostram que o gato produz o ronronado, por vezes, para “manipular” os humanos, de modo semelhante como fazem os bebês ao chorar com fome.

E por que eles fazem isso? O gato, normalmente, produz esse som quando está se sentindo bem, feliz, numa atividade prazerosa, como quando está recebendo carinho de seu dono. No entanto, em situações de medo ou dor, os gatos também podem reproduzir esse barulhinho, o que pode estar relacionado à liberação de endorfina.

E engana-se quem pensa que o ronronar é atividade exclusiva dos gatos domésticos. Os tigres, leões, chitas, suçuaranas, pumas, dentre outros felinos selvagens também possuem essa capacidade, às vezes, de uma forma um pouco diferente do ronronado tradicional.

Os gatos possuem um jeito específico de demonstrar seu afeto e sua alegria. Assim como os humanos sorriem quando estão contentes, os cães costumam abanar o rabo, os gatinhos ronronam.

Outro comportamento muito comum que os bichanos costumam ter enquanto produzem este som é o de “fazer massagem” ou algo semelhante ao ato de “amassar pão”. É um movimento que eles fazem, alternando as patinhas ritmicamente e com uma expressão de alegria e as teorias pelo qual isso ocorre são variadas. Umas afirmam ser uma lembrança de quando eles eram filhotes, onde faziam esse movimento no abdômen da mãe a fim de facilitarem a saída do leite, demonstrando um afeto de mãe e filho e uma sensação imensa de bem-estar. Outra teoria é a de que esse movimento libera mais secreção em glândulas específicas, como uma forma mais eficiente de deixar seu cheiro. E há ainda a teoria de que seria para organizar melhor o local antes de se deitar.

A verdade é que, de forma diferente, os felinos têm um jeitinho todo especial de expressarem seu carinho e alegria conosco, basta apenas, que nos deixemos contagiar e conhecer melhor o comportamento deles.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

Veja também:

acupuntura
Acupuntura na Medicina Veterinária: quais os benefícios?
cao_sarna
Arranjando sarna para se coçar
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest