A piometra é uma inflamação no útero e que atinge em maior proporção as cadelas, mas também pode ocorrer em gatas não castradas.

Quem tem gatas ou cadelas em casa e já foi obrigado a submetê-las a uma castração de emergência, sabe bem sobre o assunto que abordaremos hoje: a PIOMETRA.

O mecanismo pelo qual a inflamação ocorre ainda não está totalmente esclarecido, porém sabemos que os hormônios possuem grande influência, assim como a invasão de bactérias, muito provavelmente da flora vaginal.

É uma doença grave, potencialmente fatal e por isso é sempre uma EMERGÊNCIA veterinária. Isso porque o grau de acometimento pode ocasionar uma infecção generalizada, com bactérias na corrente sanguínea (septicemia) que pode levar à morte em poucas horas.

Os sinais clínicos geralmente começam a aparecer depois de 1 a 2 meses do último cio, ou algum tempo depois de terem sido feitas aplicações de anticoncepcionais (o que é altamente NÃO RECOMENDADO). É possível observar um corrimento vulvar que contém sangue e/ou pus (que pode não estar presente). Além disso, as cadelas e gatas tendem a ficar menos ativas, desidratadas, podem ou não ter febre, anorexia, vômito e apresentam um desconforto abdominal.

Um grande fator de risco para esta doença é a utilização de anticoncepcionais, que contribui também para o aparecimento de tumores mamários. Em se tratando de proprietários que não desejam que suas fêmeas tenham filhotes, a melhor escolha é a castração, que deve ser feita o quanto antes for possível. Dessa forma, além de evitar ninhadas indesejadas, evita-se também a ocorrência de doenças como a piometra.

O diagnóstico é feito com base em exames de sangue, urina, ultrassom abdominal e o histórico sexual da fêmea. Assim que o Médico Veterinário tiver sua suspeita confirmada, o tratamento deve ser iniciado imediatamente. O suporte necessário deve ser dado, o animal deve receber tratamento com soro e antibiótico, e a castração pode e deve ser feita rapidamente, pois há o risco de ruptura uterina.

Esterilizar o seu animal é um ato de carinho, que pode prevenir sofrimentos desnecessários posteriormente. Consulte o seu Veterinário e tire todas as suas dúvidas a respeito, pois a informação profissional é uma grande aliada da saúde do seu pet.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

486 Visualizações

Veja também:

cao_sarna
Arranjando sarna para se coçar
lobo
Lobos: Lobos alfa e beta, linguagem corporal dos lobos e sua alimentação
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest