Essa pergunta é clássica e sem dúvidas, 10 em cada 10 tutores alguma vez na vida já se depararam com essa dúvida: “Será que eu posso dar esse remédio para o meu cachorro?” “Será que eu posso usar esse remédio no meu gato?” Isso acontece porque o preço do medicamento humano normalmente sai mais barato que o veterinário e também pela facilidade da pessoa já o tê-lo em casa.

E antes que muitos afirmem que já deram vários medicamentos humanos para seus pets, vamos esclarecer algumas coisinhas primeiro. Os medicamentos são substâncias químicas formuladas com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico. Ou seja, não são inócuos. Algumas classes de medicamentos têm seu uso e segurança comprovados nas espécies de cães e gatos e são utilizados com sucesso. Outros não. E é aí que entra o grande “x” da questão.

 

» ESPÉCIES DIFERENTES

Os cães e gatos pertencem a espécies diferentes, com fisiologias próprias. Por exemplo, uma enzima que um deles produz, o outro pode não ser capaz de formar, assim como ocorre com os humanos. Ou seja, devemos assumir e entender que pertencemos a espécies diferentes. Esse é o primeiro ponto importante.

 

» MEDICAMENTOS PERMITIDOS X MEDICAMENTOS PROIBIDOS

O segundo ponto é que embora existam diferenças, também há semelhanças entre as espécies e muitas drogas já foram testadas em animais e tiveram seus benefícios comprovados. Algumas inclusive dão origem à medicamentos veterinários ou vice-versa.

Por exemplo, o Norfloxacino e o Cetoconazol são dois exemplos dentre centenas de outros remédios utilizados tanto em humanos, como em animais. Mas cuidado, assim como existem os permitidos, existe a lista de proibição, como é o caso do Diclofenaco de Potássio e alguns outros anti-inflamatórios que podem causar muitos danos ao seu pet.

 

» A DIFERENÇA ENTRE UM REMÉDIO E UM VENENO É A DOSE

Um remédio pode fazer muito bem na dose certa, mas na dose errada pode até matar. Então, cuidado, medicamentos possuem contraindicações e precauções a serem tomadas e não devem ser utilizados livremente.

Aqui vale um alerta, se for o caso de um medicamento humano permitido para animais, não se pode nunca esquecer de ajustar a dose, pois embora o princípio ativo seja o mesmo, na maioria das vezes, um comprimido de farmácia humana é feito levando em consideração uma dosagem de um ser adulto, com uma média de 60-80 kg. Se você for administrar a dosagem a um cão, gato, de pequeno, médio ou grande porte, a dose DEVE ser ajustada pelo Veterinário, ok?

 

“Então, eu posso ou não posso usar remédio
de gente para tratar meu pet?”

 

Se houver indicação do Veterinário pode, pois ele é o profissional mais indicado para lhe dizer quais drogas podem ser usadas sem problemas. Do contrário, é extremamente arriscado utilizar medicamentos por conta própria, pois vai que você acaba administrando um daqueles da lista proibida? Então, somente ofereça medicações sob supervisão do profissional.

Por último fica minha dica: alguns remédios podem ser utilizados, outros não. Na dúvida, consulte o Veterinário e não coloque a saúde do seu pet em risco.

 

Gostou dessa matéria? Curta, compartilhe com seus amigos para todo mundo ficar sabendo e fique sempre informado com a gente. Toda segunda-feira tem matéria nova por aqui.

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

Feia - Bicho Amigo

 

Esta aqui é Feia!
Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

Veja também:

Meu-cachorro-está-com-berne-o-que-eu-faço(LupusAlimentos)
Meu cachorro está com berne – o que eu faço?
Vomito-ou-Regurgitacao(LupusAlimentos)
Vômito ou regurgitação – você sabe identificar?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest