Não só existe como está sendo cada vez mais divulgada.

E o motivo é que a cada ano há mais interessados em um cuidado maior com os seus pets, além dos programas de proteção aos animais de rua, que não raramente apresentam tamanha debilidade que acaba por colocá-los em uma situação de transfusão.

Este procedimento, quase sempre é feito em caráter de emergência, também chamado de Hemoterapia é indicado para animais com problemas de coagulação, anemia, hemorragia, deficiência de proteínas, dentre outras situações.

Mas o cão pode receber sangue de qualquer doador? Há contraindicações para o doador ou para o receptor? Existem alguns aspectos que devem ser considerados, pois assim como os humanos, os cães e gatos possuem grupos sanguíneos diferentes. Há mais de 20 tipos sanguíneos catalogados em cães, porém apenas 8 apresentam maior importância na Hemoterapia. Em se tratando de gatos, são conhecidos 3 tipos sanguíneos.

Com tantas diferenças é comum que as pessoas se questionem sobre sua segurança e é um procedimento que deve ser feito sempre se atentando a todos os cuidados. É possível e necessária a realização da tipagem sanguínea do doador e também do receptor, para verificar qualquer tipo de incompatibilidade, principalmente se o animal estiver passando por sua segunda transfusão. Infelizmente, a tipagem sanguínea não é tão comum ainda na Medicina Veterinária, portanto, um procedimento feito para diminuir a chance de reação é o teste de compatibilidade. Este teste não identifica o tipo sanguíneo, mas sim se há anticorpos contra o sangue do doador, evitando assim algumas reações hemolíticas agudas.

Atualmente, é muito comum se deparar com pedidos de doação de sangue, não só em humanos, mas também em cães e gatos. A doação é rápida, durando de 3 a 15 minutos e pode salvar vidas. Além disso, já existem Centros Veterinários que organizam e coletam bolsas de sangue. Mas qualquer cão ou gato pode ser um doador? Veja abaixo alguns requisitos que o seu pet precisa ter para doar sangue:

  • Animal sadio, com boas condições físicas e nutricionais;
  • Animais com a vacinação em dia e livre de parasitas (pulgas, carrapatos e vermes);
  • Temperamento dócil e calmo;
  • No caso de serem fêmeas, elas não podem estar no cio, gestantes ou amamentando;
  • Animais livrem de doenças que acometem o sangue, como a Erliquiose ou “Doença do carrapato” e outras;
  • Não devem ter recebido sangue por transfusão;
  • Cães entre 1 e 8 anos de idade, com 25 a 30 quilos;
  • Gatos entre 1 e 8 anos, acima de 4 ou 5 quilos.

Seu cão ou gato se encaixa nestas condições? Então, provavelmente ele será um ótimo doador e fazendo este papel, os outros animais irão lhe agradecer profundamente.

Larissa Salles Teixeira

CRMV/PR 11718

Cornélio Procópio – PR

Veja também:

caes_inteligentes
Os cães pensam?
cao_flor
Nem tudo são flores!
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest