Vacinar pode parecer simples, afinal, é só aplicar o produto no animal e ele está protegido, certo? ERRADO. A vacinação deve ser feita sempre por um Médico Veterinário de confiança e nunca por pessoas leigas. E o porquê dessa recomendação você vai descobrir agora.

A vacina, nada mais é que um produto feito à base de vírus, bactérias, toxinas, subunidades, mortos ou atenuados. Ou seja, vacinas são praticamente incapazes de causar algum problema no animal, a não ser em situações de reversão de virulência, raríssimo de ocorrer. Porém, para garantir que a vacina não vá causar nenhuma doença, elas passam por vários testes dentro do Controle de Qualidade de cada laboratório, certificando a segurança para uso.

Mas se você vacinou seu animal e ele ficou doente, existem algumas possibilidades que podemos citar. Em primeiro lugar, as reações comuns que ocorrem cerca de 24 a 48 horas depois da aplicação, é normal que o animal fique um pouco apático, com febre e perda de apetite, mas isso tende a passar em cerca de dois dias e é uma reação do organismo. Mas se essa reação perdurar por mais tempo é melhor consultar o Veterinário.

Porém, se você realizou uma ÚNICA dose da vacina e depois disso seu animal ficou doente, é provável que ele ainda não estava realmente protegido. A vacinação depende de repetidas doses na primovacinação para que o animal consiga produzir defesa suficiente para se proteger. Uma única dose realmente não o protegerá contra doenças. Também é necessário aguardar um prazo de cerca de 21 dias após a última dose recomendada pelo fabricante, para que a vacina seja considerada eficaz.

Ainda que você tenha feito todas as doses da vacina corretamente, no intervalo recomendado (de 3 semanas entre doses), pelo Médico Veterinário, ainda assim existe a possibilidade de que algumas raças simplesmente não respondem bem às vacinas e podem se infectar. Outras possibilidades incluem má armazenamento da vacina, fora da temperatura ou mesmo aplicação incorreta.

Uma dica importante é: Todo animal antes de ser vacinado deve passar por um exame físico com o Médico Veterinário, que irá verificar se ele não apresenta algum sinal sutil de que possa estar doente, o que para o processo de resposta à vacinação é péssimo, afinal, animais doentes NÃO podem ser vacinados. Muitas vezes, ao vacinar um animal que já estava com uma doença em curso, mas sem manifestar sintomas, pode se ter uma falsa impressão de que foi a vacina que causou os sintomas e isso não ocorre, pois, vacinas são atenuadas ou inativadas, raramente causando problemas.

Além disso, o protocolo vacinal deve ser seguido à risca, sem pular nenhuma dose ou deixar passar tempo demais entre uma e outra. Ainda existe a necessidade de se adequar a idade do início da vacinação e também os reforços anuais, portanto, apenas um Médico Veterinário pode orientar sobre isso.

Fique atento nestas dicas e garanta que seu pet ficará livre de doenças e qualquer dúvida, consulte o Veterinário para programar o protocolo de vacinação.

 

Larissa Salles Teixeira
CRMV/PR 11718
Cornélio Procópio – PR

 

 

Ests aqui é s Amora. Quer ver seu amiguinho aqui também?
Envie a foto dele para o Bicho Amigo!

 

68437 Visualizações
( 23 )

Veja também:

Castrei-meu-pet_site(LupusAlimentos)
Castrei meu pet. Quais os cuidados pós-operatórios?
Por-que-os-gatos-trazem-animais-mortos-para-casa(LupusAlimentos)_site
Por que os gatos trazem animais mortos para casa?
QR Code Business Card

Pin It on Pinterest